BAHIACOSTA DO DESCOBRIMENTOSANTA CRUZ CABRÁLIA

Santa Cruz Cabrália

Santa Cruz Cabrália é um município localizado na Costa do Descobrimento, na Mesorregião do Sul Baiano, no estado da Bahia, no Brasil.

Disputa com os municípios de Porto Seguro e Prado  a primazia de ter sido o local de chegada dos portugueses ao Brasil em 1500.

Abrangendo os municípios de Belmonte, Porto Seguro e Eunápolis, a Costa do Descobrimento possui uma extensão litorânea de 165 km. 35% da população nasceu nesta região; 30% é oriunda de outros municípios do sul da Bahia e os 35% restantes é formado por pessoas que vieram de outros estados brasileiros e até mesmo de outros países, como Portugal, Alemanha, Suíça, Itália, Espanha, França, Argentina e Estados Unido

Santa Cruz Cabrália disputa com os municípios de Porto Seguro[6] e Prado[7] a primazia de ter sido o local de chegada dos portugueses ao Brasil em 1500.

Santa Cruz Cabrália é uma das cidades históricas do estado da Bahia, por nela terem sido realizadas a 1ª (Domingo de Pascoela – Primeiro Domingo após o de Páscoa) e a 2ª (de Posse) Missas no Brasil, ambas celebradas por Frei Henrique de Coimbra,[10] capelão da armada de Pedro Álvares Cabral, em 26 de abril e 1 de maio de 1500, respectivamente, a primeira delas na extremidade sul da Baía Cabrália, mais precisamente no Ilhéu da Coroa Vermelha e a segunda na foz do Rio Mutari.

Registros da época permitem concluir ter havido mais de uma povoação em Santa Cruz. Duas primeiras se sucederam em ambas margens do Mutari e na parte final do curso. Mas, devido a brevidade desse trecho do rio e a distância de poucos metros de um lado a outro, as duas povoações estariam tão próximas, que se pode admitir com fases no desenvolvimento do mesmo povoado.

Santa Cruz Cabrália é uma cidade construída em dois planos, seguindo a tradição portuguesa, tendo sido criada na margem norte da foz do Rio Mutari pelo navegador português Gonçalo Coelho, comandante da segunda expedição ao Brasil, que aportou na Baía Cabrália em 1503 para ali deixar os primeiros missionários, aventureiros e degredados, deixados ao lado da Santa Cruz de Posse, e que trouxe consigo, como observador, o navegador Américo Vespúcio. Neste ano de 1503, o nome mudou de Terra de Vera Cruz para Terra de Santa Cruz.

Em 1536, Pero do Campo Tourinho fundou, na enseada da baía uma povoação, denominada Vera Cruz, que foi arrasada pelos aimorés em 1564. Por esse motivo, os habitantes mudaram-se para as margens do Rio Sernampetiba ou Rio João de Tiba, surgindo nova povoação conhecida por Santa Cruz.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição.
Na década de 1580, a Vila de Santa Cruz foi transferida para um platô na foz do Rio João de Tiba, o atual Centro Histórico, como forma de proporcionar à população melhores condições de defesa para os frequentes ataques indígenas.

Na parte alta da cidade, encontram se a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, construída no século XVII, a Casa da Câmara e Cadeia, que abrigou a primeira Intendência do Brasil, prédio do século XVIII, e ainda as ruínas de um colégio jesuíta do século XVI.

A vila de Santa Cruz foi criada em 9 de maio de 1833 e instalada em 23 de julho do mesmo ano. Manteve-se autônoma até 8 de julho de 1931, quando foi extinta e anexada ao município de Porto Seguro. Em 1933, passou a chamar-se Santa Cruz Cabrália. Em 30 de março de 1938, por força do Decreto-Lei estadual n.°10.724, a vila ganha autonomia política e categoria de cidade.

A partir de 1973, com a conclusão da BR-101 e a construção da estrada ligando Porto Seguro a Santa Cruz Cabrália, o cenário do descobrimento, começam a atrair turistas. Em 29 de janeiro de 1981, o núcleo histórico de Santa Cruz Cabrália é tombado como Patrimônio Histórico, Cultural e Paisagístico.

Pela BR-367, que liga os municípios de Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro e Eunápolis; o visitante vindo de Eunápolis chegará ao trevo da entrada de Porto Seguro. Seguindo à esquerda para a orla norte, pela Rodovia do Descobrimento, o visitante passará por 22 km de belas praias, até chegar a Santa Cruz Cabrália, na foz do Rio João de Tiba. Aproximadamente 16 km depois do trevo de Porto Seguro, o visitante chega a Coroa Vermelha, um dos diversos distritos de Santa Cruz Cabrália, e local da celebração da primeira missa no Brasil e onde se encontram fixadas diversas famílias de índios pataxós que ali residem, e que vivem do comércio de artesanato indígena. Neste local, vale conhecer tanto o Memorial da Primeira Missa quanto a réplica da cruz feita para esta primeira missa.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Suporte pelo WhatsApp